santa ceiaNesse estudo iremos falar sobre a celebração da ceia do Senhor e como devemos encarar isso. Um texto Bíblico que retrata com detalhes uma celebração de ceia é 1 Co 11:23-26:

Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; e tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto, em memória de mim. Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim. Porque , todas as vezes que comerdes este pão e beberdes o cálice, anunciais a morte do Senhor, até que ele venha.

Paulo fala como quem estava junto no dia em que Jesus celebrou a última ceia com os discípulos, pois diz: “Recebi do Senhor…”; Paulo recebeu sem estar lá. É esta a nossa condição hoje. Recebemos do Senhor, ou seja, é uma verdade, é vivo. Paulo conheceu Jesus depois de prender, perseguir e até concordar com a morte de muitos cristãos, mas Jesus se revelou para Paulo, de tal forma que Paulo nunca mais esqueceu, nunca mais foi o mesmo, e dedicou-se então a falar de Jesus por todos os dias da sua nova vida.

Jesus mostrou a sua glória para Paulo (At 9:1-19). Em Jo4:40, Jesus fala a Marta : “...se creres, verás a glória de DEUS” e então ressuscita Lázaro. Podemos imaginar a reação das pessoas que estavam próximas neste momento, pois não há nada de normal em ressuscitar mortos. Marta, com certeza, nunca mais foi a mesma, pois viu a glória de DEUS. Porém, para ver a glória de DEUS é necessário crer! Crer em DEUS, em sua palavra, da mesma forma que Paulo creu que recebeu do Senhor.

Em Lc 22:14-15 está escrito: “Chegada a hora, pôs-se Jesus à mesa, e com ele os apóstolos. E disse-lhes: Tenho desejado ansiosamente comer convosco esta Páscoa, antes do meu sofrimento.”

Jesus mostra necessidade de compartilhar seus sentimentos, sua angústia com seus companheiros. Sabendo o que estava para acontecer ele já estava sofrendo e, como se não bastasse, ele é traído na mesma noite e ainda avisa Pedro. Lc22:31-32: “Simão, Simão, eis que Satanás vos reclamou para vos peneirar como trigo! Eu, porém, roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; tu, pois, quando te converteres, fortalece os teus irmãos.”

Voltando ao texto de l Co 11:23-26, onde Jesus diz: “meu corpo dado por vós”, Jesus nos fala para comer do seu corpo, que é alimento necessário para produzir a verdadeira vida.

Onde diz: “Este cálice é a nova aliança no meu sangue”, é estabelecido um novo pacto de DEUS, pacto eterno, conosco. Somos limpos de todo pecado, pois Jesus se sacrificou por nós. Essa nova aliança havia sido profetizada por Jeremias, observe:

Jr 31:31-33:

Estão chegando os dias, declara o Senhor, quando farei uma nova aliança com a comunidade de Israel e com a comunidade de Judá…esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias, declara o Senhor: Porei a minha lei no íntimo deles e a escreverei nos seus corações. Serei o Deus deles, e eles serão o meu povo”.

É tremendo ver a importância do sacrifício de Jesus, como isso nos aproximou de Deus. A ceia é santa porque nos traz à memória a separação que temos do pecado por meio do corpo de Cristo.

No texto de 1 Co 11, onde diz: “fazei isso em memória de mim”, não é apenas para recordar, mas para refletir profundamente em tudo o que ele fez por nós.

Onde diz: “até que eu venha”, Jesus aponta para além da sua morte que nos trouxe redenção, pois seu Reino será estabelecido.

Participamos da ceia do Senhor porque somos família! (1 Co 1:10-13; 3:1-11; 10:16-17; Ef4 1-6; Fp 1:27; 2:1-4).

Por Mauro Fraga

Confira outros esboços de pregações:

Voltar para Pregação Cristã.