coração endurecidoO texto de Hebreus nos adverte três vezes: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o vosso coração…” (Hb 3.7, 15; 4.7). Então, isto deve ser muito importante!

Coração duro: errante (v.10), perverso (v.12), incrédulo (v.12),  rebelde (v.16), desobediente (v.18), transviado: extraviado, perdido, desviado, corrompido (Sl 95.10).

A causa da dureza do coração: o engano do pecado (Hb 3.13).

A consequência: somos afastados de Deus! E quando nos afastamos de Deus, somos cada vez mais enganados pelo pecado! Exemplo do brinquedo “Vai/Volta”.

 Sl 95.6-11: Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do SENHOR, que nos criou. ​Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e ovelhas de sua mão. Hoje, se ouvirdes a sua voz, ​não endureçais o coração, como em Meribá, como no dia de Massá, no deserto, ​quando vossos pais me tentaram, pondo-me à prova, não obstante terem visto as minhas obras. ​Durante quarenta anos, estive desgostado com essa geração e disse: é povo de coração transviado, não conhece os meus caminhos. ​Por isso, jurei na minha ira: não entrarão no meu descanso..

O que é o “Dia da Provocação”?

Nm 20.2-12: Não havia água para o povo; então, se ajuntaram contra Moisés e contra Arão. E o povo contendeu com Moisés, e disseram: Antes tivéssemos perecido quando expiraram nossos irmãos perante o SENHOR! Por que trouxestes a congregação do SENHOR a este deserto, para morrermos aí, nós e os nossos animais? E por que nos fizestes subir do Egito, para nos trazer a este mau lugar, que não é de cereais, nem de figos, nem de vides, nem de romãs, nem de água para beber? ​Então, Moisés e Arão se foram de diante do povo para a porta da tenda da congregação e se lançaram sobre o seu rosto; e a glória do SENHOR lhes apareceu. Disse o SENHOR a Moisés: Toma o bordão, ajunta o povo, tu e Arão, teu irmão, e, diante dele, falai à rocha, e dará a sua água; assim lhe tirareis água da rocha e dareis a beber à congregação e aos seus animais. ​Então, Moisés tomou o bordão de diante do SENHOR, como lhe tinha ordenado. ​Moisés e Arão reuniram o povo diante da rocha, e Moisés lhe disse: Ouvi, agora, rebeldes: porventura, faremos sair água desta rocha para vós outros? Moisés levantou a mão e feriu a rocha duas vezes com o seu bordão, e saíram muitas águas; e bebeu a congregação e os seus animais. ​Mas o SENHOR disse a Moisés e a Arão: Visto que não crestes em mim, para me santificardes diante dos filhos de Israel, por isso, não fareis entrar este povo na terra que lhe dei..

v.2: “Não havia água!” Isto nos fala que todos temos necessidades, inclusive as crianças, os jovens, os adolescentes! Foi Deus quem nos fez como somos, e achou importante passarmos por cada uma das nossas fases porque isto nos faz crescer. Deus se importa! Mas, ou faremos do nosso jeito ou nos submeteremos e dependeremos do Senhor! Adão e Eva optaram pela sugestão da serpente…

v.3: “O povo contendeu!” Ao invés de buscar ao Senhor, pedir socorro a Ele, o povo murmurou. E a murmuração leva às contendas! E aí surgem as dúvidas, as perguntas…

v.4: “Por que o deserto?” Só há duas maneiras de sairmos do deserto: Uma, a de Deus: aceitamos o deserto como uma prova; resistimos ao diabo e às suas ofertas e sugestões; morremos para nós mesmos e somos aprovados e levados, em Jesus, para uma vida vitoriosa! A Outra, a do diabo: nos rebelamos contra Deus, murmuramos e aceitamos as ofertas do nosso inimigo. Pecamos e, como resultado, morremos. Saímos do deserto para a morte espiritual! A escolha sempre será nossa, assim como foi com Adão e Eva!

v.5: “Lugar de cereais, de figos, de vides, de romãs, de água.” Ao contrário de Moisés, o povo de Israel preferia a “fartura” do Egito (do mundo), ao invés do deserto (a privação) de Deus! Ainda eram tentados pela concupiscência da carne (1Jo 2.15-17) e, na hora da provação (tentação), revelaram o seu coração.

v.6-12: Aos PAIS!!! Temos que tomar muito cuidado para não FERIRMOS A ROCHA (Jesus!), por causa da desobediência, os erros, os pecados dos nossos filhos. O Senhor disse: “… Visto que NÃO CRESTES EM MIM, para me SANTIFICARDES DIANTE DOS FILHOS…”! Somos chamados para santificarmos o Senhor perante os nosso filhos, e para isso temos que ser santos.

Em Neemias 4.14 somos encorajados a lutar por nossos filhos e famílias; a favor deles e contra o diabo. E muitas vezes agimos ao contrário!!! O que Deus espera de nós, pais? Que ensinemos nossos filhos no caminho em que devem andar (Pv 22.6)… Não é ensinar O caminho, mas NO caminho!

Ensinar O caminho é pegar um mapa, mesmo desconhecendo o lugar, e dar as coordenadas que ele indica. Ensinar NO caminho é ir junto, é fazer o mesmo trajeto que o filho, é SER MODELO! Só podemos ensinar aquilo que já aprendemos (Sl 78.3-4)!!! Só há ensino/aprendizagem dessa forma. E isto não é mágica, é trabalho, é esforço, é envolvimento, é renúncia, é batalha espiritual… É suar sangue, se preciso for, e indispor-se com os filhos, quando necessário, por amá-los. É preferir ser pai ou mãe hoje, para tornar-se amigos dos filhos depois!

JOVENS, FILHOS, quando agimos dessa forma, quando endurecemos nosso coração contra Deus e nos afastamos dEle, nós o provocamos e provocamos a sua ira (Hb 3.9-11; 15-19)! E por que Deus fica irado com os desobedientes? Porque anunciou a eles as boas-novas e fez maravilhas entre eles e, afinal, os libertou da escravidão do pecado! Mas a desobediência é pecado, e o pecado nos separa de Deus e nos leva a morte!

Há um dia de descanso prometido por Deus, mas só entrarão nele os esforçados, os que, mesmo lutando, permanecem em pé, escolhem a obediência e buscam um coração quebrantado, rendido, que se deixa vencer. Não esqueçamos que, diante de Deus, todas as coisas estão descobertas, e a Ele prestaremos contas (Hb 4.11-13).

Mas, aos arrependidos há esperança: Jesus se compadece das nossas fraquezas, e junto ao seu trono de graça encontramos perdão (Hb 4.14-16)! Como filho, nos dias de sua carne, Jesus aprendeu a obediência pelas coisas que sofreu para tornar-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem (Hb 5.8-9). Um discípulo seu, um dia nos escreveu: “[…] Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o Maligno.” (1 Jo 2.14).

Por Aguilar Lopes

Voltar para: Pregações Cristãs