ruteA história de Rute se passa na época dos juízes, quando houve uma fome muito severa na terra. Nesse período, um homem chamado Elimeleque, que morava em Belém, se mudou com sua família para as terras dos Moabitas.

Depois de algum tempo, Elilmeleque morreu e sua esposa Noemi ficou sozinha com os dois filhos. Eles se casaram com mulheres moabitas, uma delas de nome Orfa e outra de nome Rute. A família passou quase dez anos na terra dos moabitas e depois de algum tempo os filhos de Noemi também morreram.

Noemi ficou sabendo que Deus havia abençoado novamente a terra dos hebreus, dando-lhes alimentos e decidiu voltar. Ela falou as suas noras:

Ide, voltai cada uma à casa de sua mãe; e o Senhor use convosco de benevolência, como vós usastes com os falecidos e comigo. O Senhor vos dê que acheis descanso cada uma em casa de seu marido. (Rute 1:8,9)

Mas elas começaram a chorar e a dizer:

– Não Noemi, nós vamos te acompanhar!

Mas Noemi insistia:

Voltai, minhas filhas. Por que iríeis comigo? Tenho eu ainda no meu ventre mais filhos, para que vos sejam por maridos? (Rute 1:11)

Elas começaram a chorar em voz alta e Orfa beijou Noemi e se despediu, depois seguiu caminho para sua terra. Mas Rute permaneceu com sua sogra e lhe disse:

Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. (Rute 1:16)

Noemi então aceitou a companhia de Rute e as duas seguiram caminho para Belém. Quando chegaram à cidade todo povo veio as ver e as mulheres perguntavam “será que está é Noemi?”

Noemi respondeu:

– Não me chamem mais de Noemi (que quer dizer suavidade, agradável) mas de Mara (que quer dizer amargura) porque o Senhor tornou a minha vida muito amarga. Parti de mãos cheias e agora retorno de mãos vazias.

Noemi e sua nora chegaram a Belém no começo da colheita de cevada.

Os campos de Boaz

Na cidade havia um parente de Noemi por parte de seu marido, o nome dele era Boaz. Boaz era um homem muito rico e influente.

Rute disse a sua sogra:

– Noemi, hoje eu vou tentar encontrar algum campo para colher, talvez me deixem recolher as espigas que sobram pelo caminho.

– Vá minha filha – respondeu Noemi

Então ela foi e entrou bem na plantação de Boaz.

Boaz estava passando por ali na ocasião e saudou aos seus servos

–  Deus esteja com vocês ! – ele disse. E acrescentou: De quem é aquela moça?

O seu servo respondeu:

– Ela acabou de chegar de Moabe com Noemi e me pediu que deixasse recolher as espigas que sobram da nossa colheita.

Então Boaz se dirigiu a Rute e falou com ela com bondade:

– Minha filha, colha as espigas sempre aqui na minha terra, junte-se as minhas servas.

Ela se ajoelhou e perguntou:

– Por que o senhor está sendo tão bom comigo? Justo eu que sou uma estrangeira?

Boaz respondeu:

– Contaram-me o que você tem feito pela sua sogra Noemi, como você deixou sua terra e a acompanhou. Que Deus te dê descanso, paz e refúgio sobre suas asas.

E assim Rute colheu no campo de Boaz até o sol se pôr. E Boaz passou a ser muito bondoso para com ela, dando-lhe comida e ordenando aos seus servos que a tratassem bem.

Ela chegou em casa carregada de suprimento. Noemi perguntou:

– Onde você trabalhou? Bendito seja aquele que se importou com você!

Então Rute contou tudo a sua sogra e esta exclamou:

Bendito seja ele do Senhor, que ainda não tem deixado a sua beneficência nem para com os vivos nem para com os mortos. Disse-lhe mais Noemi: Este homem é nosso parente chegado, e um dentre os nossos remidores. (Rute 2:20)

A ideia de Noemi

Passado algum tempo Noemi disse a Rute:

– Minha filha! Quero muito encontrar um lar para você. Você ainda pode casar de novo! Você sabe que Boaz é meu parente? Essa noite ele estará cuidando da cevada! Faça o seguinte, se lave bem, coloque um perfume e sua melhor roupa e vá encontrá-lo. Depois que ele tiver comido e bebido destape os pés dele e deite-se.

– Farei tudo conforme você está me dizendo – respondeu Rute.

Rute seguiu todas as orientações que sua sogra lhe dera. Depois de comer e beber Boaz se deitou perto do monte de grãos e no meio da noite acordou e ficou assustado em ver uma mulher aos seus pés e perguntou:

– Quem é você?

– Sou sua serva Rute, estenda a sua capa sobre mim, porque você é parente da minha sogra e pode casar-se comigo.

Boaz respondeu:

Bendita sejas tu do Senhor, minha filha; melhor fizeste esta tua última benevolência do que a primeira, pois após nenhum dos jovens foste, quer pobre quer rico. Agora, pois, minha filha, não temas; tudo quanto disseste te farei, pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa. Porém agora é verdade que eu sou remidor, mas ainda outro remidor há mais chegado do que eu.Fica-te aqui esta noite, e será que, pela manhã, se ele te redimir, bem está, que te redima; porém, se não quiser te redimir, vive o Senhor, que eu te redimirei. Deita-te aqui até amanhã. (Rute 3:10 – 13)

Rute ficou deitada aos pés de Boaz até o dia clarear. Pela manhã, Boaz se certificou de que ninguém a visse na eira (pois poderiam pensar algo inconveniente) e entregou a ela uma grande porção de alimento.

Quando Rute chegou em casa Noemi perguntou:

– Como foi minha filha?

Ela lhe entregou o alimento que Boaz havia lhe dado e lhe contou tudo que aconteceu. Noemi respondeu:

– Agora espere Rute, porque ele não vai descansar enquanto não decidir essa questão. Aposto que ele vai resolver isso hoje mesmo!

O resgate de Rute

Quando Boaz foi a cidade encontrou o resgatador que era mais próximo que ele no parentesco com Noemi. Boaz negociou com o homem que acabou recusando receber Rute como esposa.

Ele então convocou os líderes da cidade para servirem de testemunha e estes afirmaram;

– Somos testemunhas Boaz! Que o Senhor abençoe você e sua noiva!

Boaz casou-se com Rute e Deus deu um filho a Rute através dessa união. Noemi segurou a criança no colo e passou a cuidar dela. As mulheres da vizinhança passaram a dizer:

– Noemi tem um filho! Ele a sustentará na sua velhice, pois é filho da sua nora que a ama!

O filho de Rute com Boaz se chamou Obede, este foi o pai de Jessé, pai do rei Davi.

Confira também outras histórias bíblicas.