intimidade com nosso DeusTudo começa e termina com a oração! Precisamos ver e ouvir o Senhor e também entendermos o que Ele quer que a gente faça.

Para vivermos dessa forma precisamos primeiro ajustar o nosso foco. Termos o foco naquilo que é eterno e não naquilo que é temporal.

Uma vez que nosso foco está ajustado, vamos avançar um pouco mais nos dois princípios de vermos/ouvirmos o Senhor e também de entendermos o que Ele quer que nós façamos.

Depois precisamos aprender a ver e ouvir o Senhor. Por quê? Porque antes de fazermos algo para o Senhor, Ele nos chama para estarmos com Ele. Ex: Adão no Edem não tinha obra, mas estava lá para “estar” com o Senhor!

Somos chamados a termos uma vida enxergando e ouvindo a Ele! Uma vida de intimidade e  comunhão com o Senhor.

  • 1 Coríntios 1:9 “Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.”

Algumas considerações sobre essa vida de comunhão

  1. Por quê?
    • Assim como todas as outras coisas que foram criadas, nós fomos criados para glorificarmos o Pai!
    • E esse relacionamento íntimo com o Pai, através do Espírito, que chamamos de comunhão, glorifica o nome dEle! E para isso nós fomos criados.
    • E querem saber de uma verdade que muitas vezes nos esquecemos ou deixamos o inimigo roubar de nós? É que isso é muito bom!!! Ter essa vida de comunhão com Deus é muito bom!
    • Não há melhor coisa do que essa comunhão íntima e intensa com o Pai.
    • Entenda que:
      • Não é um fardo, porque Jesus disse que o fardo dele é leve e o jugo dele suave;
      • Não é monótono porque fomos chamados pra viver “de fé em fé, de glória em glória”;
      • Não é frustrante porque em Cristo nós somos mais que vencedores;
      • Não pode ser ruim porque ele disse que a vontade dEle era boa, perfeita e agradável;
      • Não é fácil, mas Ele prometeu que estaria conosco TODOS OS DIAS!
    • Sl 16:11: “Tu me fará ver o caminho da vida; na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente.”
    • Como vamos ser cristãos desanimados com um Deus em que na presença dele teremos plenitude de alegria e delícias perpetuamente? Impossível!!
    • Plenitude é um estado de algo que é completo, pleno ou cheio. E perpetuamente é pra sempre!!
  1. Como isso é possível?
    • O pecado nos tornou inúteis para o propósito de Deus! Rm 3:23: “pois todos pecaram e carecem da glória de Deus!”
    • Todos se tornaram, por causa do pecado, automaticamente inúteis para o propósito de Deus, mortos, sem Espírito, sem possibilidade de ter comunhão com Deus e assim glorificar o nome dEle. Todos já nascemos merecendo a morte! E não há nenhum sequer que escape desse quadro!
    • Mas querem saber de uma coisa? Deus não desistiu do propósito dEle. Ele é um propósito Eterno.
    • Quem havia rompido a aliança com Deus, Ele ou o homem? Então quem deveria restaurar essa aliança? Um homem, um homem sem pecado! Mas como se todos são inúteis?
    • Deus podia ter desistido do homem, destruído tudo e começado de novo, mas…
    • JO 3:16: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna!”
    • E é por isso que Jesus veio e habitou entre nós, Ele se fez homem (Jo 1:14 “e o verbo se fez carne…”).
    • E através da sua morte, mesmo não merecida, Jesus se tornou um novo e vivo caminho que nos permite novamente termos comunhão com o Pai!
    • Jo 14:6 Jesus que “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.”
  1. De que forma? Existem 5 principais formas de comunhão e intimidade com o Senhor.
    • Oração: orar é como conversar com um amigo. Não conversamos com um amigo cheio de formalidades! E eu também não penso: “ah, já conversei com ele hoje agora não preciso mais conversar!”, como se fosse uma obrigação!! Não, a gente investe tempo!! E a gente pode conversar com o Senhor de várias formas: de joelho no quarto ou em todo o tempo, na rua, caminhando, correndo, em secreto ou com os irmãos!

FRASES DE GRANDES HOMENS DE DEUS SOBRE A ORAÇÃO:

Antes e depois de qualquer coisa deveríamos orar” (Moisés Morais)

“Eu posso fazer mais que orar, depois de ter orado, mas eu não posso fazer mais que orar, até que tenha orado!” (John Bunyan)

“Quando agimos, colhemos os frutos do nosso trabalho, mas, quando oramos, colhemos os frutos do trabalho de Deus.” (Hans Von Staden)

“Não há nada que nos faça amar tanto uma pessoa quanto orar por ela.” (Willian Law)

Sempre que Deus deseja realizar algo, Ele convoca seu povo para orar.” (Charles Spurgeon)

Quando trabalhamos, nós trabalhamos, quando oramos, Deus trabalha.” (Hudson Taylor)

“Eu preferiria ensinar um homem a orar do que dez homens a pregar.” (Charles Spurgeon)

“A maior preocupação do diabo é afastar os cristãos da oração. Ele não teme os estudos, nem o trabalho e nem a religião daqueles que não oram. Ele ri de nossa labuta, zomba de nossa sabedoria, mas treme quando nós oramos.” (Samuel Chadwick)

“O homem que mobiliza a igreja cristã para orar estará dando a maior contribuição para a história da evangelização do mundo.” (Andrew Murray)

“Os homens podem desdenhar nossos apelos, rejeitar nossa mensagem, opor-se a nossos argumentos, desprezar-nos, mas nada podem fazer contra nossas orações” (Sidlow Baxter)

“Nunca pedi coisa alguma em oração sem um dia, afinal, recebê-la de alguma maneira, de alguma forma” (Charles Muller)

“A oração é o encontro da sede de Deus e da sede do homem.” (Agostinho de Hipona)

“Na oração, é melhor ter um coração sem palavras do que palavras sem um coração.” (John Bunyan)

Busque a DEUS sempre.Orar antes de fazer algo é dependência. Orar depois é gratidão. Orar sempre é intimidade!

  • Jejum: jejum é mortificar a carne para que estejamos mais perto do Senhor e possamos ouvir mais ainda a voz dEle. A gente deixa de comer ou de fazer algo que é extremamente importante para nós (manjares) pra buscar o Senhor e é como se estivéssemos dizendo: “te buscar e te ouvir é mais importante do que a minha própria vida! Do que aquilo que eu mais gosto”. Com isso a gente está mortificando a carne e deixando o espírito mais afinado à voz de Deus. E é no espírito que podemos ouvir o Senhor e ter intimidade, pois as coisas espirituais só se discernem espiritualmente, porque são espírito e vida! (I Co 2:14)
  • Adoração: temos que ter uma vida de adoração, de rendição completa ao Pai, nos prostrarmos e ajoelharmos diante dEle. Rendermos louvores a Ele.

“A adoração e o louvor colocam-nos num nível alto, de triunfo. Quando oramos ainda estamos em nosso ambiente, quando adoramos somos erguidos acima do nosso ambiente, com suas dificuldades e limitações. Na adoração, Deus nos ergue acima das frustrações e sofrimentos. O que a oração não puder fazer, a adoração e o louvor o fará. Ore quando e quanto puder, mas louve e adore quando não puder orar.” (Moyses Moraes).

  • Leitura da Palavra: a palavra de Deus é uma carta de amor pra nós, escrita com o sangue de Jesus, em todas as páginas! Não lemos uma carta (e-mail ou mensagem) de amor correndo ou uma vez só. Lemos e relemos várias vezes porque amamos quem escreveu! E isso não é um livro, é a própria Palavra de Deus. Os discípulos de atos não tinham a Bíblia, mas eles tinham a Palavra de Deus nos corações porque eles tinham ouvido da boca de Jesus. Então não encarem isso como um livro, devorem!

Cl 3:16 “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo;…”

II Tm 3: 16 “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça,”

  • Comunhão com o Corpo: o Corpo Edifica o Corpo.

Ef 4:16 ”…e quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”. Um dia o Senhor me disse que, por mais que eu ficasse o dia inteiro orando sozinho, existe uma parcela da vida de Cristo que Ele decidiu repartir comigo através dos meus irmãos. Ninguém pode viver sozinho, sem intimidade com ninguém.

É por isso que a Palavra exorta em Hb 10:25 “Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns…”

  1. Um grande engano: não dá tempo!
    • Na verdade, não é uma questão de tempo, e sim de prioridades.
    • Mt 6:33 fala de buscarmos em primeiro lugar o Reino de Deus.
    • Para aquilo que consideramos prioridade, sempre achamos tempo.
    • Se eu perguntasse agora se o único fator que impedisse algum de vocês de namorar com a pessoa amada fosse que você teria que ter temo de qualidade com ela, quantos aqui sabem que conseguiriam achar tempo?
    • É a mesma coisa. Quando colocamos o Senhor e a comunhão com Ele como prioridade, achamos tempo!
    • Nossa vida deve ter as seguintes prioridades: COMUNHÃO COM O SENHOR > FAMÍLIA > TRABALHO > OBRA
  1. O que nos impede?
    • O que nos segura de termos essa vida maravilhosa de comunhão com o Senhor é todo o peso e o pecado.
    • Hebreus 12:1 “…desembaraçando-nos de todo peso e do pecado que tenazmente nos assedia, corramos, com perseverança, a carreira que nos está proposta,”
    • Pecado significa errar o alvo. Nos separa de Deus. Então precisamos ter nossa vida na luz!
    • Ex: impureza, mentira, desobediência, etc.
    • O peso é aquilo que não é pecado, pode ser até lícito, mas não edifica, não convém ou pode me dominar.
    • 1 Co 6:12 “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas.”
    • 1 Co 10:23 “Todas as coisas são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam.”
    • Tempo de mais no entretenimento, uma pessoa ocupando o lugar do Senhor, etc.
  2. Por que é tão difícil?
  • Você pode pensar: A minha vida é um constante conflito. Acho que eu não estou convertido. Constantemente tenho vontade de pecar. Quero servir a Jesus, mas ao mesmo tempo sinto vontade de fazer coisas erradas. Tem solução pra mim?
  • Por alguma razão temos a idiia errada de que quando nos convertemos a nossa luta para e de alguma forma não pecaremos mais.
  • Mas por que quando nos convertemos nossa luta aumenta mais?
  • Quando nos convertemos recebemos uma nova natureza, a de Cristo. Mas o que acontece com a nossa natureza antiga, aquela que vimos que só possui pensamentos inclinados para o mal? Ela é lançada fora?
  • Não. Ela não sai. Recebemos a nova, mas antiga fica lá. Olha o que diz em Rm 6:6: sabendo isto: que foi crucificado com ele o nosso velho homem, para que o corpo do pecado seja destruído, e não sirvamos o pecado como escravos. Existe uma versão que diz “foi estragada e mortalmente ferida”.
  • Agora passamos a ter duas naturezas: a de Cristo, novinha e a velha natureza pecaminosa que está mortalmente ferida.
  • Ideal: permanecesse assim. Mas na primeira oportunidade que ela receber alimento vai se levantar para destruir a nova natureza.
  • Por isso o conflito aumenta quando nos convertemos. O homem sem Cristo só tem uma natureza, peca quando quer. O homem com Cristo, agora possui uma nova natureza que se opõe a velha. Assim, logo depois da conversão pensamos que a natureza antigo foi embora, e quando descobrimos que ela está lá começa o conflito.
  • Elas estão sempre lutando: leia Rm 7:15-24
  • Um dia Paulo entendeu: Gl 5:16 e 17: “Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne. Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.”
  • Ok, mas então minha vida vai ser esse eterno conflito? Não, uma das naturezas vai ter que ceder. Qual delas? Depende da nossa decisão.
  • Exemplo dos leões. O que vai vencer é o que for mais alimentado. Acontece o mesmo com nossas naturezas. A que for mais alimentada será a vitoriosa.
  • Caímos tanto depois da nossa conversão por que alimentamos demais a natureza pecaminosa. Através do milagre da conversão recebemos uma nova natureza, mas se não cuidarmos e alimentarmos ela, a natureza pecaminosa vai se fortalecer e voltar ao controle.
  • Como alimentamos as naturezas? Através dos 5 sentidos. Tudo o que entra na mente.
  • Alimento involuntário enquanto estamos nesse mundo. Migalha X Filé-mignon
  • Então como viveremos? Alimentando a natureza de Cristo e matando de fome a outra. Paulo diz isso depois em Gl 5:25: “E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.”
  • Então temos que permanecer nessa luta, que vai ficando mais leve a medida que alimentamos a natureza certa, até que a promessa do nosso corpo glorificado seja cumprida. I CO 15:50-54
  • Um corpo novinho sem pecado nenhum, sem conflito, somente com uma natureza que ama obedecer a Deus.
  • Enquanto esse dia não chega… temos que alimentar a velha natureza e matar a antiga, como Paulo disse: Fp 4:8 e Efésios 4:17-24
  • Ele está falando de alimento para a natureza de Cristo. É isso que tem que ocupar nossa mente, pra um dia chegarmos a dizer como ele em II Tm 4:6-8
  1. CONCLUSÃO: Como começamos?
    • Deus é Deus, e poderia fazer qualquer coisa, inclusive nos obrigar a vivermos uma vida de comunhão com Ele.
    • Mas não criou robôs. Ele nos deu algo que se chama livre-arbítrio. A capacidade do ser humano de decidir viver essa vida com Ele.
    • Então em primeiro lugar, para começarmos a viver tudo isso, precisamos de uma decisão radical pelo Senhor.
    • Hoje cada um aqui pode tomar essa decisão. De priorizar o Senhor, colocar Ele e a comunhão com Ele em primeiro lugar, focar nosso tempo nas coisas que vem dEle, de abandonar todo o pecado, ou todo o peso que nos impede de avançarmos, de dedicar tempo a Ele, de nos enchermos daquilo que vem dEle.

Por Daniel Gottfridsson

Leia também: